Publicidade

17 de Janeiro de 2014 - 14:31

Por Belo Horizonte - Agencia Estado

Compartilhar
 

A presidente Dilma Rousseff e o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), trocaram uma série de elogios nesta sexta-feira, 17, durante cerimônia em Belo Horizonte para anúncio de investimentos em mobilidade urbana. Com a justificativa de que não pode "discriminar" ninguém, a presidente anunciou R$ 2,55 bilhões para obras em parceria com a prefeitura comandada por Marcio Lacerda (PSB), que rompeu com o PT nas eleições de 2012 para se aliar ao PSDB comandado pelo senador Aécio Neves (MG), e com o Executivo estadual. Anastasia é apadrinhado de Aécio, provável adversário de Dilma na corrida presidencial de outubro.

"O que nos une é o fato de que todos nós fomos eleitos pelo voto popular. E isso fundamenta nossa cooperação. Ajudar a todos que nos elegeram e também aos que não votaram em nós. Sou presidente de todos os brasileiros. Não posso fazer discriminação por partido político, time de futebol, religião", declarou Dilma, que ainda fez elogios ao governo de Anastasia e classificou de "excepcional" o termo "federalismo cooperativo" usado pelo tucano para classificar a forma de funcionamento do País.

Os 'afagos' foram mútuos. Em seu discurso, o governador mineiro elogiou a petista por ser "republicana" e ressaltou que a cooperação entre os vários níveis de governo é necessária "para dar solução aos problemas do Brasil". "Exemplo concreto e prático que estamos vivendo nessa cerimônia. Para darmos desdobramentos às políticas públicas de competência das três esferas", disse.

Dos recursos anunciados pela presidente, R$ 2 bilhões serão destinados ao sistema metroviário da região metropolitana de Belo Horizonte, sendo R$ 1,9 bilhão para a construção de duas linhas do metrô da capital. As verbas, que fazem parte dos Programas de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana e Grandes Cidades, também serão destinadas à construção de corredores metropolitanos e obras viárias na capital, como pavimentação e drenagem. Do total de recursos, R$ 1,28 bilhão será do orçamento da União e R$ 1,27 bilhão será aplicado por meio de financiamento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?