Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 01:31

Por Débora Álvares, Ricardo Della Coletta, Daiene Cardoso - Agencia Estado

Compartilhar
 

A presidente Dilma Rousseff lembrou das manifestações que tomaram conta do País em junho passado em seu discurso durante a abertura do 5º Congresso do PT, em Brasília. Ela afirmou que o PT não é "um partido que deixa de escutar os movimentos sociais" e que seu governo não poderia deixar de escutar as ruas e as manifestações. Assim como o ex-presidente Lula, a Dilma elogiou seu partido e disse que o fato de integrar a legenda "faz a diferença". "Nós temos lado, posição, temos um sentido", disse, na noite desta quinta-feira, 12.

Dilma ressaltou os pactos que fez em resposta às manifestações populares. Segundo ela, o primeiro deles, pela responsabilidade fiscal, é fundamental e visa "garantir o controle da inflação". "Estabelece com a clareza necessária, nesse momento de mudança, que nós somos capazes de construir e conduzir melhores condições para o brasileiro."

Ela citou também o segundo pacto, a sugestão de uma reforma política com o objetivo de "ampliar a participação popular, a cidadania e coibir a corrupção". "Poucos governos e poucos partidos fizeram tanto pela transparência e combateram a corrupção como o governo do PT." De acordo com a presidente, é preciso melhorar a representatividade política e essa reforma sugerida por ela, por meio de um plebiscito, é um clamor do PT.

"Temos que melhorar a representatividade política, assegurar que a governabilidade seja feita sem os ônus que hoje ela carrega. Mais ética, mais democracia, mais oportunidade de falar e ser ouvido", disse. O terceiro pacto, educação, foi abordado como um compromisso histórico do PT. A presidente enumerou feitos do governo petista na educação, como o Prouni, Pronatec, a expansão das universidades federais e o Programa Ciência Sem Fronteiras.

Ao citar o pacto pela saúde, a presidente destacou o programa Mais Médicos. "Faltavam médicos no Brasil, sim, e ousamos enfrentar o problema". Segundo ela, a população brasileira entendeu o significado do programa e que havia uma visão elitista. "Programa Mais Médicos tem o sentido básico, que é reforçar o Sistema Único de Saúde (SUS), quem paga somos nós (governo)"

O quinto pacto, mobilidade urbana, foi citado no discurso da presidente em uma referência ao Bilhete Único de São Paulo. "Estamos incentivando sistematicamente a implantação de modais e o Bilhete Único da forma como São Paulo está implantando", ressaltou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?