Publicidade

11 de Março de 2014 - 01:17

Por Anne Warth - Agencia Estado

Compartilhar
 

A presidente Dilma Rousseff comemorou na tarde desta sexta-feira, 07, o leilão da linha de transmissão de Belo Monte, realizado pela manhã pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Por meio da sua conta no microblog Twitter, Dilma destacou que o "disputado leilão" resultou em um deságio de 38% oferecido pelo consórcio vencedor IE Belo Monte, formado pela chinesa State Grid e pelas brasileiras Eletronorte e Furnas. "A regra básica para vencer o leilão era apresentar a menor proposta de receita anual", postou a presidente. "Como houve deságio de 38%, haverá um desconto maior na conta de luz", completou.

O deságio de 38% incide sobre a Receita Anual Permitida (RAP), que será a remuneração à qual o grupo terá direito para operar as linhas. A Aneel tinha estabelecido como teto uma RAP de R$ 701 milhões e o consórcio ofereceu uma receita de R$ 434,647 milhões.

Embora o deságio tenha sido bem maior do que o observado nos últimos leilões de transmissão, o impacto sobre a tarifa paga pelo consumidor será diluído. Na conta de luz, o consumidor paga custos de geração, transmissão e distribuição de energia, além de encargos setoriais e impostos. Neste caso, o deságio terá impacto apenas em parte dos custos de transmissão do setor elétrico.

O grupo vencedor do leilão vai construir e operar 2.100 km de linha de alta tensão entre Xingu (PA) e Estreito (MG). A atual extensão das linhas da rede básica do sistema interligado nacional ultrapassa 90 mil quilômetros.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?