Publicidade

10 de Março de 2014 - 21:34

Por Carla Araújo e José Roberto Castro - Agencia Estado

Compartilhar
 

A presidente Dilma Rousseff voltou a falar nesta terça-feira, 28, do "papel estratégico" dos países em desenvolvimento no combate a crise econômica. "A redução de estímulos em países desenvolvidos torna nossos mercados estratégicos", afirmou, em Havana, durante discurso na II Cúpula da Comunidade de Estados Latino Americanos e Caribenhos (Celac).

Segundo a presidente, "a saída definitiva dessa crise requer que o enfoque não privilegie apenas o curto prazo". "É imprescindível resgatar horizonte de médio e longo prazo", comentou. Dilma afirmou, no entanto, que os países em desenvolvimento ainda continuarão a desempenhar papel estratégico e que "é apressada a tese de que, depois da crise, os países emergentes serão menos dinâmicos". A presidente ressaltou a importância da Celac e disse que a cúpula é "um poderoso instrumento de aproximação entre os estados membros".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?