Publicidade

11 de Março de 2014 - 02:46

Por Ricardo Della Coletta - Agencia Estado

Compartilhar
 

Na disputa pelo governo do Rio de Janeiro, a presidente Dilma Rousseff "não vai favorecer nenhum dos candidatos" que compõem a sua base de apoio. Isso mesmo com a candidatura própria do PT no estado com o senador Lindbergh Farias. A declaração foi dada nesta quarta-feira, 12, pelo presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão (SP), que esteve reunido por mais de uma hora com o pré-candidato ao Palácio Guanabara, deputado federal Anthony Garotinho (PR).

Para resolver a situação no Estado, um dos mais problemáticos para o Planalto por reunir quatro pré-candidatos da base da presidente Dilma Rousseff, Falcão trouxe uma solução heterodoxa: na eleição, a presidente Dilma realizaria um ato único no qual compareceriam todos os pré-candidatos da sua base. A ideia - apoiada por Garotinho - evitaria a realização de diversos eventos individuais que exigiriam a presença de Dilma. "O melhor é que todos compareçam aos atos que a presidente realizar, e não fazer quatro atos", disse o deputado federal pelo PR. "Isso não existe".

Perguntado pelo

Além de Garotinho e de Lindbergh, também devem brigar pelo governo do Rio o atual vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e o ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB). Segundo Falcão, Garotinho "reafirmou apoio total a Dilma". O ex-governador, por sua vez, disse desejar "reciprocidade" da presidente no palanque estadual.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?