Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 14:13

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Prestes a defender a Portuguesa no aguardado julgamento do STJD, o advogado João Zanforlin antecipou no início da tarde desta segunda-feira seu principal argumento em defesa do clube paulista, que corre o risco de ser rebaixado para a Série B. Uma eventual queda da Lusa garantiria a permanência do Fluminense na primeira divisão.

Zanforlin pretende pedir à Primeira Comissão Disciplinar do STJD que analise o caso sem se ater à "frieza" da lei. "Você não pode aplicar o código com aquela frieza. Até porque nos outros casos isso não aconteceu", declarou o advogado, em entrevista à Sportv.

Para Zanforlin, a Comissão deve interpretar o caso, levando em consideração as circunstâncias da eventual punição, que pode alterar o resultado final do Campeonato Brasileiro. "Se não for assim, vamos utilizar um programa de computador para dizer qual é a decisão da justiça. Direito não é ciência exata", afirmou.

O advogado disse ainda que uma mudança no resultado final da competição tiraria a credibilidade do futebol brasileiro, às vésperas da Copa do Mundo. "No domingo, um pessoal ri porque conseguiu classificação, outro chora porque foi rebaixado. Aí na segunda, descobrem que não é bem assim. Quem estava chorando, não precisa chorar mais. Quem estava comemorando, não pode mais comemorar. Futebol não pode ser assim", disse.

"Estamos perto de uma Copa do Mundo. E, se não for mantido o resultado obtido dentro de campo, vai ficar muito feio para o futebol brasileiro, vai ter total desconfiança para a Copa do Mundo", afirmou.

Zanforlin disse ainda que não descarta aproveitar brechas no Código Disciplinar da Fifa que preveem o cumprimento de penas no campeonato seguinte. Nesse caso, a Portuguesa poderia adiar uma eventual punição para o Brasileirão de 2014, descartando o rebaixamento neste ano. "Podemos fazer um pedido, por quê não? Até porque estamos aplicando aqui os princípios que a Fifa usa para nortear o futebol."

A Portuguesa será julgada nesta segunda, a partir das 17 horas, por ter escalado o meia Héverton de forma irregular na última rodada do Brasileirão. Pela denúncia, o time pode perder quatro pontos, caso seja condenado, segundo pena prevista no artigo 214.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?