Publicidade

22 de Dezembro de 2013 - 11:10

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A polícia de Bangladesh indiciou neste domingo os proprietários de uma fábrica de roupas e 11 de seus funcionários por homicídio, após um incêndio no local que deixou 112 mortos no ano passado. Segundo o promotor público Anwarul Kabir Babul, os donos da fábrica, Delwar Hossain e sua esposa Mahmuda Akter, além dos 11 funcionários, são acusados de negligência no caso.

Caso sejam condenados, os 13 acusados podem ser sentenciados a prisão perpétua.

De acordo com a promotoria, as mortes no incêndio foram resultado de negligência com a segurança da fábrica. A unidade não tinha saídas de emergência e estava localizada em um beco estreito, o que impediu a entrada de bombeiros que foram chamados para combater o incêndio, disse Babul.

Os gerentes e seguranças enganaram os trabalhadores ao dizer que uma labareda era apenas parte de uma simulação de incêndio, afirmou Babul. "Os funcionários voltaram ao trabalho depois que o alarme disparou, mas ficaram presos porque os gerentes trancaram os portões."

Segundo Babul, uma audiência está marcada para 31 de dezembro para decidir se os acusados serão processados.

A fábrica da Tazreen Fashions, localizada nos arredores da capital, Daca, produzia roupas para marcas globais como a Wal-Mart. Bangladesh possui a segunda maior indústria de vestuário do mundo, ficando atrás apenas da China. O setor emprega cerca de 4 milhões de pessoas no país e fatura mais de US$ 20 bilhões ao ano com exportações, principalmente para Estados Unidos e Europa.

Antes do incêndio, ocorrido em novembro do ano passado, um prédio que abrigava fábricas de roupas em Bangladesh tinha desabado em abril, matando mais de 1.100 pessoas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?