Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 18:01

Por Fábio Hecico - Agencia Estado

Compartilhar
 

A chegada de um lateral-direito é a prioridade do Corinthians, depois da contratação do lateral-esquerdo Uendel, que veio da Ponte Preta. Além da aposentadoria de Alessandro, o clube aguarda apenas uma proposta oficial da Udinese, da Itália, para negociar Edenilson. Restaria no elenco, portanto, apenas Diego Macedo para a posição.

O técnico Mano Menezes já adiantou aos dirigentes que não pensa em improvisar o volante Guilherme Andrade como lateral e que precisa de outro jogador para "uma briga sadia" com Diego Macedo, jogador que ainda está "conhecendo" o Corinthians e possui características mais ofensivas.

"Do atual elenco, só recebemos uma sondagem pelo Edenilson. Foi da Udinese, que ainda não mandou a proposta oficial", revelou o diretor de futebol do clube, Roberto Andrade. "Falei com seu empresário e ele disse que a proposta vai vir logo. Com a saída do Edenilson, teremos urgência em buscar um lateral-direito", completou.

Fagner, que estava no Vasco, chegou a ser oferecido, mas parece não ter agradado. Assim, o nome de Vitor Ferraz, do Coritiba, ganha força. "Não vamos sair contratando para inchar o elenco. Daí quando surge a grande oportunidade, não temos mais dinheiro", avaliou Mano Menezes.

O Corinthians sabe da carência na lateral, mas, como disputará apenas o Paulistão nesse começo de ano, vai esperar até o último momento para arrumar os buracos no grupo. "Se o Mano está esperando uma contratação fenomenal, caiu do cavalo", brincou Roberto Andrade, lembrando da chegada de Ronaldo no fim de 2008. Desta vez, o clube trabalha com orçamento apertado e não buscará nomes de impacto.

Mas é certo também que a diretoria dificilmente abrirá mão dos jogadores que estão no elenco. Inclusive o atacante Emerson, que manifestou a vontade de voltar para o Rio. "Não chegou nada e ele tem contrato até 2015," avisou Roberto Andrade.

Nesta segunda-feira, William Arão, Vitor Junior e Ramirez se reapresentaram com o elenco, mas a diretoria aguarda um aval de Mano Menezes para saber se eles serão reintegrados ou emprestados novamente.

Sobre os goleiros, Roberto de Andrade disse que Júlio César e Danilo Fernandes são bons meninos, nunca deram problemas ao Corinthians e que serão liberados caso achem um novo clube. Como Mano Menezes não é adepto ao rodízio no gol, um deles praticamente ficará encostado já que Cássio e Walter disputam a vaga de titular. "Não vamos dificultar a saída de nenhum deles. Basta que venham com a proposta", afirmou o diretor.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?