Publicidade

04 de Dezembro de 2013 - 13:31

Por Ricardo Della Coletta e Rafael Moraes Moura - Agencia Estado

Compartilhar
 

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira, 04, que o Brasil é um país de empreendedores e destacou a importância de investimentos em inovação para as pequenas empresas. "Em um país de empreendedoras como o Brasil, é importante que a inovação seja um dos objetivos das pequenas empresas", destacou a presidente, durante cerimônia de entrega da 16ª edição do Prêmio Finep de Inovação, no Palácio do Planalto, em Brasília. O prêmio é um instrumento de estímulo e reconhecimento à inovação no País.

"Todos os premiados merecem nossa admiração e nosso reconhecimento", disse a presidente. "Todos se engajaram em projetos que permitiram alargar as fronteiras do conhecimento e criar as condições para aumentar a competitividade e garantir mais bem-estar ao povo brasileiro". A presidente afirmou que a sociedade brasileira "tem de valorizar e incentivar" os inventores. "Por isso o prêmio Finep é tão importante".

Dilma afirmou ainda que investir em inovação é uma das prioridades de seu governo. "Uma prioridade que perseguimos por meio de políticas de amplo alcance, construídas em articulação com o meio acadêmico e com as empresas". Ela destacou, dentre as políticas citadas para a área, o Plano Brasil Maior, além do aumento de vagas do ProUni e do Fies e na interiorização das universidades federais. "E também num programa que eu acredito ser muito importante, como o caso do Ciência Sem Fronteiras", acrescentou.

"Um dos elementos fundamentais é o plano Inova Empresa, de estímulo à inovação, que mobiliza investimentos de R$ 33 bilhões", disse a presidente. "Nós lançamos editais para todas as áreas estratégicas definidas no Inova Empresa e nós esperamos contratar todos os projetos antes do final do ano", acrescentou. Para Dilma, o Inova Empresa se distingue "pela quantidade inédita de recursos para a inovação e por avançar em aspectos operacionais decisivos".

Ao final de seu pronunciamento, a presidente disse ainda que a competitividade no Brasil vai estar sempre atrelada "à capacidade de gerar inovação e de traduzir a ciência e tecnologia em inovação". "Sabemos também que este é um processo que exige a parceria público-privada. Sabemos que vai exigir toda a dedicação de pesquisadores e de inventores. Cada uma das empresas vencedoras (do prêmio Finep) dá um passo nesta direção, assim como cada um dos pesquisadores", concluiu.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?