Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 12:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Dois dias depois de fazer seu último jogo com Alison, Emanuel anunciou nesta terça-feira o seu novo parceiro. E confirmando as previsões, o maior campeão da história do vôlei de praia vai se unir a Pedro Solberg, filho da ex-jogadora Isabel e irmão das também jogadoras Maria Clara e Carol.

Solberg estava "solteiro" desde que seu companheiro, Bruno Schmidt, decidiu acabar com a dupla para voltar a morar e treinar em Vitória (ES). O rompimento, porém, não foi amigável. Alison também decidiu voltar para a capital capixaba, mas Emanuel entendeu a decisão do companheiro e o apoiou. Assim, as duplas serão invertidas, apesar de Alison/Bruno Schmidt ainda não ter sido confirmada de forma oficial.

Pedro e Bruno viajaram nesta segunda-feira para Durban, na África do Sul, onde jogam provavelmente pela última vez juntos, brigando pelo título do Circuito Mundial na última etapa da temporada. Eles estão no segundo lugar do ranking e precisam vencer o Open e torcer por um resultado ruim da dupla da Letônia. Enquanto isso, Alison/Emanuel lidera o ranking do Circuito Brasileiro depois dos títulos no Guarujá e em São José (SC).

"Pedro é um jogador de muito talento, um jovem que está numa excelente temporada, inclusive, disputando o título mundial esta semana na África do Sul", comentou Emanuel, que garante manter uma boa relação com Alison. "Temos uma amizade muito grande e isso vai continuar, seremos rivais mas desejo sucesso a ele. Agora tenho um novo parceiro e um novo capítulo para escrever na minha história. Estou muito motivado, me sentindo bem, jogando bem e vou aproveitar esse fim de ano para recarregar as baterias e o fôlego para 2014."

Essas novas duplas, porém, pelo menos em teoria, valem apenas para o Circuito Brasileiro. Com a criação da seleção brasileira, cabe à técnica Letícia Pessoa a decisão por montar as duplas que jogam o Circuito Mundial - e que podem ir a Mundiais e à Olimpíada, por exemplo. Ela pode manter as formações do Circuito Brasileiro ou não.

No vôlei de praia feminino, por exemplo, Maria Elisa rompeu com Talita no fim do ano passado para se juntar a Juliana, mas acabou unida da Agatha na seleção brasileira. E, mesmo com clima ruim com a ex-companheira, teve que jogar com ela a Copa dos Campeões.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?