Publicidade

11 de Março de 2014 - 00:40

Por Vítor Marques - Agencia Estado

Compartilhar
 

No mesmo dia, o Corinthians negociou dois jogadores: Alexandre Pato, com o São Paulo, e Douglas, com o Vasco, dois remanescentes da era Tite. Ibson já havia saído na semana passada. A limpa no elenco vai continuar. E o próximo a sair é o atacante Emerson Sheik, que interessa ao Grêmio.

Havia uma possibilidade da troca com Kleber, mas o Corinthians não está disposto a bancar os salários do gremista. Após a derrota para o Bragantino, por 2 a 0, na quarta-feira, a quarta seguida no Campeonato Paulista, Mano Menezes deu a entender, na entrevista coletiva, que é preciso uma reformulação total no elenco.

"Ninguém pediu para sair (Pato e Douglas). Se vocês prestarem atenção na minha frase de terça-feira, eu disse que o Corinthians precisava parar de olhar para trás e olhar para frente. Todos aqui têm qualidade, mas estamos repetindo aqui que a próxima partida será a da reação e isso não acontece. Quando não acontece precisamos construir um grupo novo, quando surgir oportunidades (de negociação), vamos aproveitar", disse o treinador.

Ficou claro que o Corinthians deu uma chance para o elenco responder neste início de Paulistão. Mas o rendimento não é nada bom. Seis jogos, duas vitórias e quatro derrotas. Portanto, a mudança é necessária não para o Paulistão, mas para a sequência da temporada. E Mano já percebeu que se isso não acontecer será sua cabeça que estará à prêmio. Na quarta-feira, no Pacaembu, ele já ouviu gritos de "burro" durante a derrota para o Bragantino.

Sobre a troca de Jadson por Pato, Mano disse que o Corinthians ganha uma opção no meio de campo e que o negócio foi bom para ambas as partes. "Abriu a possibilidade da troca de Pato e Jadson. Em função das circunstâncias, pode ser positivo para a equipe. E acho que o Pato entendeu dessa maneira, o São Paulo também. Seria algo positivo para todos."

Durante a entrevista coletiva, Mano fez uma resumo da passagem de Pato pelo Corinthians. E não foi nada positivo. "A verdade é simples. Houve um grande investimento, uma grande expectativa, e a produção dentro do campo não atingiu aquilo que se esperava. Não foi bom para Pato, nem para o Corinthians. As coisas tomaram um rumo que vocês todos conhecem."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?