Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 20:37

Por Julio Cesar Lima - Agencia Estado

Compartilhar
 

Juliano Borghetti, o ex-vereador de Curitiba (pelo PP) que foi flagrado participando da briga entre torcedores de Atlético-PR e Vasco, no último domingo, na Arena Joinville (SC), pediu na tarde desta terça-feira a exoneração do cargo que ocupava como superintendente da autarquia Paraná Projetos (ex-Eco Paraná), ligada ao governador Beto Richa (PSDB).

O pedido de demissão foi aceito prontamente pelo governador, que anunciou a decisão pelo Twitter. Em nota, o portal do governo do Paraná informa que Juliano Borghetti "pediu afastamento de sua função".

Juliano Borghetti foi casado com a ex-vereadora Renata Bueno - filha do deputado federal Rubens Bueno (PPS). Além disso, ele é irmão da deputada federal Cida Borghetti, presidente do Pros no Estado e que é casada com o secretário estadual de Indústria e Comércio, Ricardo Barros (PP).

Logo após ser identificado por fotografias como um dos envolvidos na briga de domingo, que deixou quatro torcedores hospitalizados e outros três presos, Juliano Borghetti emitiu uma nota no final da tarde de segunda-feira, para lamentar sua presença no local e reforçar que não participou das agressões, mas sua demissão se concretizou um dia depois.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?