Publicidade

03 de Dezembro de 2013 - 19:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta terça-feira sua lei de saúde, apesar dos problemas enfrentados pelos usuários interessados no programa federal de seguros de saúde. "Nosso mau desempenho nos primeiros dois meses de site ocultou o fato de que há um grande número de pessoas em busca do benefício", declarou Obama em discurso na Casa Branca.

O discurso de hoje faz parte de um novo esforço do governo norte-americano para restaurar a confiança da nova lei de saúde depois do início turbulento do programa, popularmente conhecido como Obamacare.

Pelas próximas três semanas, a Casa Branca estará engajada em uma campanha para promover a lei em meio às pressões de setores contrários à iniciativa do governo para que todos os norte-americanos tenham acesso a cobertura para tratar a saúde.

O governo tornou-se alvo de duras críticas quando o site, lançado em outubro, apresentou problemas que dificultaram a inscrição de pessoas interessadas no programa. No domingo, o governo admitiu que ainda é necessário trabalhar para o site HealthCare.gov melhorar, mas enfatizou que houve um progresso significativo desde o lançamento.

"Agora que o site está funcionando para a maioria da população, precisamos garantir que as pessoas voltem a se concentrar no que está em jogo, que é a sua capacidade e a de suas famílias de ter a segurança de um seguro de saúde decente a um preço razoável, com escolha e competição", declarou Obama nesta terça-feira.

A Casa Branca não divulgou todos os detalhes da nova campanha para promover o Obamacare. Segundo o secretário de Imprensa da Casa Branca, Jay Carney, a iniciativa contará com diversos discursos, ações nas redes sociais e eventos para explicar os benefícios da lei.

Na opinião de Obama, os oponentes da lei estão torcendo por seu fracasso e não oferecem nenhuma alternativa para que milhões de norte-americanos hoje sem acesso a seguros de saúde possam conseguir tratamento a um custo aceitável. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?