Publicidade

25 de Dezembro de 2013 - 17:46

Por Amanda Romanelli - Agencia Estado

Compartilhar
 

Depois de duas temporadas sem grandes resultados, Fabiana Murer quer reencontrar o caminho para voos mais altos. A saltadora já está na temporada de 2014 desde o início de outubro, quando recomeçou os treinamentos com vistas à temporada indoor, e avisa que não fará grandes mudanças na maneira de trabalhar, ao contrário do que ocorreu em 2012.

Às vésperas da Olimpíada de Londres, a saltadora e seus técnicos, Elson Miranda e Vitaly Petrov, optaram por não disputar competições em pista coberta. O objetivo era garantir à atleta um período de treinamento inédito, totalmente voltado para Londres. Assim, Fabiana Murer não defendeu no Mundial de Istambul o título que havia conquistado dois anos antes, em Doha.

Mas, após a eliminação em Londres - quando não fez seu último salto na qualificação por causa do forte vento no estádio Olímpico -, a saltadora reclamou de "inconstância" em suas tentativas. Acostumada a um calendário extenso de provas, Fabiana Murer tinha participado de apenas cinco competições antes da Olimpíada.

Nesta temporada, faltou sorte à brasileira. De volta à temporada indoor, Fabiana Murer machucou o tendão de Aquiles esquerdo em fevereiro, retornando apenas nas provas de pista ao ar livre. No Mundial de Moscou, em agosto, a saltadora não conseguiu o bicampeonato e ficou em 5.º lugar.

Coincidência ou não, 2012 e 2013 foram os únicos anos, desde 2008, em que Fabiana Murer não conseguiu saltar na casa dos 4,80 metros. No ano da Olimpíada, a melhor marca da saltadora foi 4,77m e, esta temporada, 4,75m. Ainda assim, ela ficou entre as 10 melhores do mundo.

SEM MUDANÇAS - Hoje, Fabiana Murer avalia que a mudança no calendário pode não ter atingido os benefícios que imaginava. "Conversei com o Elson e decidi fazer o que a gente fazia antes, sem muita mudança no treino e na técnica. Eu quis seguir o que a gente fez nos outros anos. Em 2012, não fiz a temporada em pista coberta e não sei se acabei me machucando também por causa disso. Acho que meu corpo acabou reclamando", disse.

Sem grandes períodos de descanso por escolha própria, Fabiana só não estará na pista nesta quarta-feira. Nesta terça, a atleta não teve escapatória e treinou na parte da manhã. A saltadora descansará no Réveillon e em 31 de janeiro embarca para a Europa. Mais uma vez, ficará baseada em Formia, na Itália, e já tem três competições agendadas: Moscou (2 de fevereiro), Estocolmo (6 de fevereiro) e Donetsk (15 de fevereiro).

Antes do Mundial de Sopot, na Polônia, em março - para o qual já garantiu índice -, deve fazer outras duas ou três competições. O plano de Fabiana Murer é voltar a evoluir em sua marca, estagnada desde 2011. "Esse é o objetivo: buscar bons resultados". Em 2014, ela terá mais uma chance, antes da aposentadoria na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?