Publicidade

27 de Dezembro de 2013 - 20:07

Por Anne Warth e Rafael Moraes Moura - Agencia Estado

Compartilhar
 

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, comemorou o resultado do leilão da BR-040 (DF/GO/MG), vencido pela Invepar, que ofereceu o maior deságio da série de licitações realizadas pelo governo neste ano. Com um desconto de 61,13% sobre a tarifa-teto fixada no edital, o pedágio da rodovia será de R$ 3,23 a cada 100 quilômetros.

"Fechamos o ano muito bem em concessões", afirmou a ministra, durante café da manhã com jornalistas. Gleisi foi informada sobre o resultado do leilão da rodovia pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Ela ficou surpresa com o deságio oferecido pela Invepar. "61%? Está boa essa", afirmou.

Gleisi lembrou que a duplicação das rodovias licitadas será concluída em até cinco anos. O pedágio só pode começar a ser cobrado após a conclusão de 10% dessas obras. "Todo mundo dizia que era impossível. Mas o mercado está dando resposta e trazendo resultados. Foi um sucesso."

A ministra fez questão de destacar que a tarifa de todas as rodovias licitadas neste ano ficou inferior a R$ 5. Ela mencionou que o pedágio, a cada 100 km, será de R$ 4,53 na BR-050 (GO/MG); R$ 2,64 na BR-163 (MT); R$ 2,85 na BR-060 (DF/GO/MG); e R$ 4,38 na BR-163 (MS).

O próximo leilão de rodovia será o da BR-153 (GO/TO). De acordo com a ministra, o trecho será desmembrado para evitar que o pedágio fique caro. Parte da estrada será concedida, e o restante, que necessita de investimentos muito elevados, será construído com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ou como Parceria Público-Privada (PPP) patrocinada.

Para os 12 demais trechos de ferrovias que fazem parte do Programa de Investimentos em Logística (PIL), o governo pretende convocar empresas interessadas a apresentar projetos, via Proposta de Manifestação de Interesse (PMI). Os estudos que forem aceitos serão ressarcidos pelo no leilão de cada trecho, pelo vencedor da disputa.

"Vamos escolher três ou quatro trechos para fazer a primeira tranche de PMI. Como o prazo para fazer um projeto é de cinco a seis meses, devemos ter uma segunda leva de licitações de ferrovias no segundo semestre", afirmou Gleisi.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?