Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 16:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Luiz Felipe Scolari ficou satisfeito com os adversários da seleção brasileira na fase de grupos da Copa do Mundo de 2014. Após o sorteio das chaves, na Costa do Sauipe, nesta sexta-feira, o treinador admitiu que gostou da futura estreia contra a Croácia, mas descartou encontrar facilidades no Grupo 1 do Mundial. Ele pregou cautela contra Camarões e México, os outros dois rivais do Brasil na chave.

"A Croácia tem um futebol bonito, bem jogado. O Camarões já obteve algumas proezas em Copas. Já aprontou em outras épocas, principalmente contra grandes seleções. É um adversário com o qual a gente deve ficar muito atento", comentou Felipão, que reconheceu a maior preocupação com a equipe mexicana. "O México é sempre um adversário muito difícil para nós".

O sorteio desta sexta definiu que o primeiro adversário do Brasil na Copa de 2014 será a Croácia. O duelo está marcado para o dia 12 de junho, em São Paulo. "Me agrada estrear contra uma seleção europeia, porque eles levam um tempo até se adaptarem ao Brasil, tem uma série de coisas que precisam implementar quando chegam aqui. Já nós moramos aqui, conhecemos nosso País. Para nós, será melhor [enfrentar um europeu]".

Felipão, contudo, descartou encontrar facilidade na chave do Brasil. "Mas não tem grupo fácil, o sorteio indicou isso. A gente tem que jogar e passar", declarou o treinador. "Acho que a facilidade vai existir se jogarmos bem, não adianta ficar imaginando... Tem que jogar bem, tem que passar [de fase]. Se tivéssemos em outro grupo, com adversários mais fortes, teríamos que jogar como se fosse final desde o primeiro jogo. Em uma competição de apenas três jogos, é importante começar bem", destacou.

Concentrado nos primeiros rivais da seleção, o treinador evitou fazer projeções sobre as oitavas de final. Se confirmar o favoritismo e avançar na Copa, a seleção poderá cruzar com Espanha, Holanda ou Chile, que integram o Grupo B. As duas primeiras fizeram a final da Copa de 2010, enquanto o Chile vive grande fase - a chave tem ainda a modesta Austrália.

"Se pensarmos na segunda ou na terceira fase, deixamos de lado os oponentes da primeira fase, que são importantes. Não me preocupo com isso agora, pois quem se preocupa com segunda fase esquece a primeira. Primeiro vamos nos preocupar com esse grupo, depois vamos ver o que fazer", afirmou Felipão.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?