Publicidade

12 de Janeiro de 2014 - 18:36

Por Jamil Chade - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Fifa vai corrigir nesta segunda-feira, em sua festa anual de gala, em Zurique, uma injustiça histórica e dar a Pelé uma Bola de Ouro, o único título individual que o ex-jogador jamais ganhou em sua carreira. O ex-número 10 foi o único jogador a vencer três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970) e a marcar mais de mil gols (1.281).

"Ganhei três Copas. Mas na época não existia a Bola de Ouro", disse o brasileiro de 73 anos e com dificuldades para andar. "Por isso, agora a Fifa decidiu que me dará esse prêmio", afirmou. O troféu até existia em seus anos. Mas era dado pela revista France Football apenas para jogadores que atuavam na Europa. Como Pelé jamais saiu do Brasil, nunca foi considerado para o prêmio.

A informação estava sendo mantida em sigilo pela Fifa. Mas Pelé acabou deixando escapar em conversa com jornalistas brasileiros. Se não fosse pelo prêmio a Pelé, o Brasil não passaria de um coadjuvante na festa da Fifa, mesmo tendo vencido a Copa das Confederações.

Neymar não conseguiu entrar para a lista dos três finalistas e apenas disputa o prêmio de gol mais bonito do ano e um lugar na seleção do ano. Marta está entre as finalistas no futebol feminino. Mas dificilmente vencerá. O técnico Luis Felipe Scolari também não obteve votos suficientes para entrar na lista dos finalistas do ano.

MUSA - Além de Pelé, quem promete brilhar é Fernanda Lima, que apresenta o evento desta segunda-feira. Desta vez, ela admite que poderá optar por um vestido "mais coberto" para a festa. Motivo: não quer causar a polêmica que abriu em países do Oriente Médio no sorteio da Copa do Mundo, em dezembro passado, na Costa do Sauipe (BA). Na ocasião, a televisão iraniana foi obrigada a suspender a transmissão por conta do decote do vestido da apresentadora.

Neste domingo, Fernanda Lima já parou o trânsito em Zurique em uma sessão de fotos com um vestido do estilista brasileiro Salvatore Laureano. "O vestido verde está um pouco mais apertado e o outro é mais coberto. De repente é até melhor depois do que aconteceu no sorteio", disse. "Não quero causar problemas", completou a apresentadora.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?