Publicidade

16 de Janeiro de 2014 - 09:19

Por Vítor Marques e Jamil Chade - Agencia Estado

Compartilhar
 

A menos de cinco meses do início da Copa do Mundo, o Corinthians mantém a ideia de inaugurar o Itaquerão em um amistoso só com jogadores do clube, um "Corinthians x Corinthians". Seria o primeiro "evento teste" do estádio que receberá o jogo de abertura do Mundial, no dia 12 de junho, entre Brasil e Croácia. Mas a Fifa quer pelo menos mais dois testes e em jogos de maior porte. Para cumprir essa exigência, é possível que o estádio seja usado no Campeonato Brasileiro, que começará no dia 19 de abril e será interrompido após nove rodadas, no dia 1.º de junho.

Após o acidente, em novembro, que matou dois operários e destruiu parte da área externa do prédio leste, a Fifa ampliou o prazo de entrega do estádio para 15 de abril. O presidente do clube, Mário Gobbi, disse à reportagem que é grande a possibilidade de o primeiro jogo do Itaquerão ser um "Corinthians x Corinthians", com o time atual enfrentando ex-jogadores do clube. "Mais ou menos está decidido, a intenção é essa mesmo. Seria a inauguração. Mas não temos uma data marcada", afirmou.

Se a ideia vingar, nesse jogo o estádio seria liberado apenas para a imprensa e para poucos torcedores. Portanto, não seria um teste para valer. Para a Fifa, o adversário, ou quem estará em campo, é o que menos interessa. Ela exige que cada um dos três testes ocorra com um tamanho de público diferente, justamente para examinar o funcionamento das instalações em diferentes ambientes e contextos. Perguntada pela reportagem se ainda considera que o Itaquerão passará por três testes, mesmo depois dos atrasos, a assessoria de imprensa da Fifa confirmou que "esse é o plano".

A entidade exige a realização de pelo menos três jogos em cada estádio da Copa como forma de testar não apenas as condições do gramado, mas principalmente a entrada e saída de torcedores, as instalações e os dispositivos de segurança.

VALCKE VEM AÍ - No último fim de semana, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, deixou claro que a falta de tempo para testar estádios é a maior dificuldade que a entidade enfrenta para a Copa. Seis dos 12 estádios serão entregues fora do prazo. "A grande dificuldade é que não temos um período de testes", disse Valcke à rádio France Bleu. "Os estádios serão entregues perto demais da primeira partida do Mundial". Na semana que vem, ele fará a sua primeira visita ao Itaquerão desde o acidente que matou dois trabalhadores.

Pelo cronograma da Odebrecht, o próximo passo é a retirada da peça metálica que foi danificada - o guindaste usado no acidente já foi removido. Além de içar uma nova peça metálica para fechar a cobertura, é preciso instalar as arquibancadas móveis. Assim, a capacidade do Itaquerão será ampliada de 48 mil para 68 mil pessoas, número suficiente para receber a partida de abertura da Copa.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?