Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 11:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Depois de lamentar os tristes episódios ocorridos durante o jogo entre Atlético-PR e Vasco, realizado no último domingo, em Joinville, onde torcedores dos dois times brigaram de forma violenta nas arquibancadas e chegaram a provocar a paralisação do confronto válido pela rodada final do Brasileirão, a Fifa lançou nesta terça-feira, em conjunto com o Centro Nobel da Paz, a campanha "Aperto de Mãos pela Paz".

Por meio de nota publicada em seu site oficial, a entidade lembrou que a iniciativa começará a ser promovida já no Mundial de Clubes da Fifa, que será iniciado nesta quarta-feira, no Marrocos, onde os capitães dos times participantes e os árbitros se reunirão no círculo central do campo após cada partida da competição para promover o gesto que dá nome a esta campanha.

"Essa entusiasmante iniciativa conjunta entre a instituição que dirige o futebol e o centro que homenageia os ganhadores do Prêmio Nobel da Paz aliará o alcance global do futebol e sua força a um simples aperto de mãos, que busca dar um exemplo de amizade, respeito e paz à sociedade", destacou a Fifa nesta terça.

Essa iniciativa também estará presente na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, que voltou a virar alvo de críticas da imprensa internacional após a briga ocorrida em Santa Catarina no último domingo, em novo fato que coloca em xeque o País como organizador da maior competição do futebol mundial.

"Um pilar fundamental da missão da Fifa é construir um futuro melhor para todas as pessoas por meio da força e da popularidade do futebol. Acreditamos que, adotando o Aperto de Mãos pela Paz como parte do protocolo das partidas de nossos torneios, a Fifa e a comunidade futebolística mundial conseguirão mandar um recado claro de solidariedade e paz ao mundo. Estamos orgulhosos de termos nos unido ao Centro Nobel da Paz nesta campanha entusiasmante e potente", disse Joseph Blatter, presidente da entidade que comanda o futebol mundial.

Bente Erichsen, diretor do Centro Nobel da Paz, revelou nesta terça-feira que o lançamento desta campanha foi fruto de uma promessa feita pelas duas organizações no Congresso da Fifa de 2012, realizado em Budapeste, na Hungria.

"A colaboração com a Fifa nos permite levar a mensagem da paz ainda mais longe. Milhões de pessoas se encontram por meio do futebol, ultrapassando fronteiras, culturas e línguas. Os campos de futebol estão entre os lugares mais importantes do mundo para promover o respeito, a igualdade e a amizade, ideais fundamentais para o trabalho de muitos ganhadores do Prêmio Nobel da Paz. Alfred Nobel pretendia que seu legado ajudasse a fortalecer a irmandade entre as nações. Agora, a comunidade futebolística internacional tem uma oportunidade única de fazer o mesmo com um simples gesto: um aperto de mãos pela paz", disse Erichsen.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?