Publicidade

11 de Março de 2014 - 20:20

Por ae - Agencia Estado

Compartilhar
 

A polícia entrou em breve confronto com cerca de 300 manifestantes nesta terça-feira na capital filipina, Manila. Os participantes do protesto criticavam a planejada visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, às Filipinas e a presença de militares norte-americanos no país.

Em uma rodovia localizada em frente à embaixada dos EUA, a polícia de choque foi empurrada para trás pelos manifestantes, o que levou a uma retaliação com o uso de cassetetes.

Os manifestantes se juntaram à federação de trabalhadores Movimento Primeiro de Maio, que realizou um breve programa de discursos em frente à embaixada, denunciando o imperialismo dos EUA, antes de se dispersar pacificamente. Nenhuma prisão foi efetuada e não há registro de feridos graves.

Cerca de 500 soldados norte-americanos estão em bases no sul, onde têm fornecido treinamento antiterrorismo às tropas filipinas desde 2002. Os manifestantes alegam que a presença dos militares viola a soberania filipina. A Constituição das Filipinas permite a existência de bases militares estrangeiras somente por meio de um tratado.

Obama deve visitar as Filipinas em abril, como parte de uma viagem pela Ásia

Elmer Labog, presidente da federação trabalhista, disse que o protesto foi feito para mostrar contrariedade ao que ele chamou de "conspiração entre os governos filipino e norte-americano para manter as tropas dos EUA no país" por causa de temores sobre a China. As Filipinas e a China têm reivindicações conflitantes sobre partes do Mar do sul da China. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?