Publicidade

13 de Janeiro de 2014 - 10:31

Por Célia Froufe - Agencia Estado

Compartilhar
 

A mediana das expectativas para o IGP-DI de 2014 caiu de 6% para 5,92%. Um mês antes, a mediana estava em 6,01%, nas previsões de mercado do relatório Focus, divulgado na manhã desta segunda-feira, 13, pelo Banco Central.

Em relação ao IGP-M de 2014, principal referência para os reajustes de aluguel, a correção das previsões foi de 6,01%, como estava um mês e uma semana atrás, para 6,00% agora. Já para o IPC-Fipe houve avanço da mediana de 5,40% (de um mês e uma semana atrás) para 5,45% agora.

O mercado ainda não começou a manipular com regularidade as estimativas para a inflação de 2015, o que deve começar a ocorrer a partir de agora. Assim, a mediana das previsões para o IGP-DI ficou estável em 5,50% pela sétima semana consecutiva, enquanto a do IPC-Fipe está estacionada em 5,00% há 34 semanas. Só o IGP-M do período já sofreu alteração, passando de 5,40%, como estava quatro semanas e uma semana atrás, para 5,50% agora.

Os preços administrados também ficaram congelados nas planilhas dos analistas. Em 2014, deverão fechar em 4,00%, como era previsto na semana passada - 3,85% um mês atrás. Já em 2015 devem encerrar em 5,00%, como também estava na semana anterior. Um mês antes, porém, estavam em 4,75%.

Já fora da divulgação semanal do relatório de mercado Focus, que é feita toda segunda-feira pela manhã, a mediana das previsões dos analistas do mercado financeiro para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2013, que ainda não foi divulgado pelo IBGE, sofreu pequeno ajuste da semana passada, quando estava em 2,28%, para esta semana - agora está em 2,27%.

Já a mediana das estimativas para a produção industrial do mesmo período passou por uma alteração maior, saindo de uma expectativa de crescimento de 1,53% em 2013 na semana passada para uma taxa de 1,49% no levantamento mais atual do Banco Central com o mercado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?