Publicidade

23 de Dezembro de 2013 - 12:01

Por Célia Froufe - Agencia Estado

Compartilhar
 

As estimativas para a produção industrial brasileira no ano que vem foram revistas para baixo no relatório de mercado Focus do Banco Central, que foi divulgado nesta segunda-feira, 23. A mediana para 2014 passou de 2,31% para 2,23%, mas um mês atrás estava em 2,50%. Para este ano, esta variável sofreu apenas um leve ajuste no levantamento, com a mediana das expectativas passando de 1,61% para 1,60% - quatro semanas atrás estava em 1,70%.

Já para o Produto Interno Bruto (PIB) as correções feitas pelos analistas foram menores. Para 2013, seguiu em 2,30%, como estava na semana passada - há um mês estava em 2,50% - e, para 2014, passou de 2,01% para 2,00%. Quatro semanas atrás estava em 2,10%.

Os analistas também revisaram para baixo suas estimativas para a balança comercial brasileira em 2013 e, para cima, em 2014. A mediana das previsões aponta para um saldo positivo de US$ 1,18 bilhão este ano, e não mais de US$ 1,19 bilhão, conforme apontava a mediana do levantamento anterior. Um mês atrás, a perspectiva era de um superávit de US$ 1,40 bilhão para o comércio internacional brasileiro.

Já para 2014, o mercado demonstrou uma melhora do humor ao aumentar a mediana esperada para o saldo de US$ 7,85 bilhões para US$ 8,03 bilhões. O resultado esperado pelos analistas agora, porém, também é menor do que o projetado um mês antes, de US$ 8,10 bilhões.

A previsão mediana para o rombo da conta corrente foi mantida em US$ 80 bilhões para este ano, como estava na semana passada. Um mês antes, a previsão era de um déficit de US$ 79,60 bilhões. Para 2014, a mediana para a previsão de déficit saiu de US$ 71,30 bilhões para US$ 71,80 bilhões. Quatro semanas atrás, a mediana revelava um resultado negativo de US$ 71,50 bilhões para 2014.

Apesar da piora do quadro externo, foi mantida a projeção de que o ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) será de US$ 60 bilhões neste e no próximo ano, o que significa que o financiamento do déficit não será integral nos dois casos. Há 54 semanas o mercado não muda esta projeção de IED para 2013 e há 71 semanas para o de 2014.

Já relação dívida/PIB não sofreu ajustes para 2013, ficando estacionada em 34,60%, como já constava na semana anterior. Um mês antes, estava em 34,55%. Já para 2014, a correção foi de uma taxa de 34,60% para 34,70%. Quatro semanas atrás estava em 34,60%.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?