Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 14:45

Por Beatriz Bulla - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o presidente da França, François Hollande, anunciaram nesta sexta-feira, 13, que a Agência Francesa para o Desenvolvimento concederá um financiamento de ? 300 milhões para a linha de trem que fará a conexão entre o aeroporto de Guarulhos (SP) e o centro da capital paulista.

Alckmin recebeu Hollande no Palácio dos Bandeirantes. Foram assinados dois convênios, um entre o governo do Estado e a França, que compreende, entre outros pontos, o financiamento à linha 13 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A obra será iniciada na próxima semana e deve durar 18 meses. A linha sai da zona leste e passa dentro do aeroporto de Guarulhos. "Justamente porque vim do aeroporto até o centro ontem (nesta quinta-feira, 12,) à noite é que acho que devemos acelerar" o projeto, disse o presidente da França, no discurso.

O segundo convênio foi firmado com o presidente da região de Ilê-de-France, Jean Paul Huchon, na área de desenvolvimento urbano sustentável. As iniciativas incluem troca de conhecimentos e tecnologias sobre despoluição de rios para contribuir com o programa para o Tietê. Também haverá troca de tecnologia para operar as estações de tratamento de esgoto. A previsão para a despoluição total de esgoto do Rio Tietê no Estado, segundo o governador de São Paulo, é de 2019.

Hollande destacou que muitas dificuldades das regiões de São Paulo e Paris, por exemplo, "se não são sempre comparáveis, muitas vezes são comuns". "Com a assinatura desses dois acordos, iniciaremos um novo capítulo, centrado em metas ousadas que trarão resultado concreto à nossa população", disse Alckmin, que convidou o presidente francês a voltar ao Estado para a abertura da Copa do Mundo de 2014.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?