Publicidade

23 de Dezembro de 2013 - 16:07

Por José Maria Tomazela - Agencia Estado

Compartilhar
 

Cerca de 100 funcionários da Santa Casa de Sorocaba pararam o trabalho e interditaram a avenida São Paulo, uma das principais da cidade, em protesto contra a falta de pagamento da segunda parcela do 13º salário, na manhã desta segunda-feira, 23. O protesto ocorreu no momento em que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) estava em outra região da cidade para inaugurar uma unidade do Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Na semana passada, o governo estadual liberou recurso extra de R$ 198 mil para o hospital de Sorocaba.

Alckmin atribuiu a crise na Santa Casa à defasagem nos repasses feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), administrado pelo governo federal, para custear os serviços da saúde nos municípios. Ele criticou o sistema de correção na tabela do SUS pelo Ministério da Saúde - o atual ministro Alexandre Padilha é provável adversário de Alckmin na disputa pelo governo de São Paulo em 2014. A Santa Casa confirmou o atraso no pagamento do 13º motivado por dificuldades financeiras que, segundo a direção, afeta todos os hospitais filantrópicos.

O AME inaugurado em Sorocaba é o 51º do Estado e será o maior do interior, perdendo apenas para a unidade de Heliópolis na capital. O prédio, com 2,9 mil m2, foi cedido pela prefeitura e tem 19 consultórios médicos para 23 especialidades, além de 17 salas para exames e uma enfermaria. Alckmin também entregou 11 veículos para o transporte de pacientes do SUS. O evento teve a presença de 14 prefeitos da região, quatro deputados estaduais e um deputado federal.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?