Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 16:49

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Estudantes que já terminaram a segunda prova da segunda fase do vestibular da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) avaliaram nesta segunda-feira, 6, que o exame, em geral, não foi difícil, mas algumas questões tiveram de ficar em branco. O estudante Tárcio Wakanatsu, de 27 anos, diz que chutou alguns itens. "Achei a prova fácil, mas tive de chutar algumas questões de exatas que eu não sabia", diz Wakanatsu, vestibulando de letras na Universidade de São Paulo (USP) que fez a prova no câmpus Villa-Lobos da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), na zona oeste da capital paulista.

Ele afirma que a prova foi bastante visual. A de física exigia interpretações de gráficos, havia ainda comparação de mapas do Brasil em 1500 e de hoje. A parte de história focou acontecimentos do Brasil. Também houve questões interdisciplinares, de acordo com candidatos, como a que falava de uma potencial comissão de senadores, em que era exigido a quantidade de unidades da Federação do País e também o cálculo de probabilidade para formação dessa comissão. "A parte de história estava interessante, com questões ligadas ao ensino médio, sem grande complexidade. Em geografia, foi exigida a interpretação de vários tipos de mapas, como topográfico, de vegetação e simbólico", diz o autônomo Mariano Melo, de 25 anos.

O vestibulando Rafael Castelhano, de 19 anos, diz que deixou três ou quatro questões de exatas em branco. Apesar disso, acha que foi bem, principalmente em inglês. "Eram duas questões de interpretação de texto em inglês, e fui bem. Deixei em branco o que não sabia", diz Castelhano, que também busca uma vaga em letras.

Os candidatos enfrentam nesta segunda prova de sete disciplinas. Nesta terça-feira, 7, último dia do vestibular, é a vez de questões ligadas apenas à áreas do curso escolhido.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?