Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 14:25

Por Daiene Cardoso - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governo federal anunciou nesta quinta-feira, 9, a liberação de R$ 152 milhões para o Espírito Santo, Estado que sofreu com as chuvas de dezembro. Parte do recurso será usada para construção de 1,5 mil moradias para as famílias que hoje não têm onde morar e outra parte será destinada à reconstrução da infraestrutura urbana e viária dos municípios afetados.

Em reunião nesta manhã com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, o governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), apresentou um plano de recuperação e prevenção contra as enchentes, com estimativa inicial de gastos de R$ 540 milhões. Antes da reunião, Casagrande tinha expectativa de conseguir pelo menos metade desse valor. No encontro, que também contou com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, ficou decidido que técnicos do governo federal vão ao Estado na próxima semana para analisar os projetos de recuperação previstos e discutir futuras de liberações de verba.

O governo federal já havia liberado R$ 11,6 milhões ao Estado para o atendimento imediato às vítimas das enchentes. O Espírito Santo conta também com mais de R$ 600 milhões para obras de prevenção às enchentes na Região Metropolitana de Vitória. Este último recurso já estava previsto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Segundo o governador, os desastres deixaram 22 mil desabrigados e desalojados, além de 24 mortos e 2 desaparecidos. A prioridade agora, segundo ele, é a construção de casas para atender 1,5 mil famílias. Com a verba adicional anunciada hoje, a expectativa é que a construção das novas moradias comece em fevereiro, e para acelerar as obras, o governo estadual deve fazer casas pré-moldadas. Casagrande disse que a reconstrução total do Estado deve levar um ano.

O governador do PSB evitou entrar na polêmica envolvendo seu partido e o PT. Nos últimos dias, as duas legendas trocaram acusações em nível nacional. Para ele, o foco é o trabalho de reconstrução do Espírito Santo e não há razão para se tratar das questões eleitorais neste momento. "Isso não me atinge e não vou permitir que atinja o Espírito Santo", disse Casagrande, que governa com o apoio do PT capixaba.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?