Publicidade

11 de Março de 2014 - 02:47

Por Marcelo de Moraes - Agencia Estado

Compartilhar
 

Sem conseguir atrair um empresário peso pesado para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o governo decidiu partir para a solução técnica e caseira. O presidente da Empresa Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Mauro Borges Lemos, substituirá Fernando Pimentel no posto.

Principal colaborador de Pimentel, Borges Lemos será uma alternativa técnica para um Ministério que o governo buscava ocupar com um representante da iniciativa privada. Pimentel, que deixará o cargo para concorrer ao governo de Minas Gerais pelo PT, já tem confidenciado que espera permanecer no cargo apenas até sexta-feira, 14. Ele deseja abrir sua campanha eleitoral aproveitando a passagem de Luiz Inácio Lula da Silva pelo seu Estado e tentar capitalizar a popularidade do ex-presidente.

O primeiro nome sondado para o Ministério foi o de Josué Gomes da Silva, da Coteminas. Filho do ex-vice-presidente José Alencar, o empresário era o preferido de Dilma para ocupar o cargo. Recusou o convite para disputar uma vaga ao Senado pelo PMDB mineiro. A segunda sondagem foi feita com Abílio Diniz, que também não aceitou.

Com a entrada de Mauro Borges, o ministério continua sob a influência de Pimentel, de quem o atual presidente da ABDI é muito próximo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?