Publicidade

08 de Dezembro de 2013 - 18:10

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

As tropas do presidente da Síria, Bashar Assad, assumiram controle neste domingo da estrada que liga Damasco ao norte da Síria. As forças do governo começaram no mês passado uma ofensiva para tomar a estrada e cortar a rota de oferta para os rebeldes.

Os confrontos na região deixaram a estrada bloqueada por quase três semanas, mas o governo a reabriu neste domingo, após ter assumido o controle de grande parte da cidade de Nabek, localizada nos arredores da rodovia, disse o diretor do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, Rami Abdurrahman.

"Ela está aberta, mas não segura", disse ele, acrescentando que a rota continua "perigosa" devido aos ataques dos rebeldes.

Enquanto isso, os cristãos sírios têm rezado por um grupo de mais de uma dúzia de freiras detidas por rebeldes há quase uma semana, o que intensifica o temor de que as minorias estão sendo hostilizadas por extremistas que tentam tirar Assad do poder. Um padre e dois bispos sequestrados por rebeldes continuam desaparecidos e os extremistas são acusados de destruir igrejas nas regiões capturadas por eles.

As freiras foram sequestradas na segunda-feira quando rebeldes chegaram a Maaloula, principal vilarejo ao norte de Damasco, cujo controle já mudou de mãos diversas vezes. A freira mais velha do grupo tem 90 anos.

Na sexta-feira, um vídeo foi divulgado no qual as freiras afirmam estar bem e alegam que os rebeldes as tiraram da zona do combate por estarem preocupados com sua segurança. O vídeo somente reforçou a preocupação dos cristãos que se reuniram para rezar neste domingo. "Eles estão vindo atrás de nós", disse Odette Abu Zakham, de 65 anos. "Tudo o que eles fazem é massacrar pessoas, eles só sabem matar." Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?