Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 08:08

Por Márcia De Chiara - Agencia Estado

Compartilhar
 

Grandes redes varejistas planejam investir R$ 7,8 bilhões em 2014, a maior parte para abertura de lojas (58,1%) e reforma das existentes (13%), revela pesquisa do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), que reúne 46 grandes empresas do setor, entre revendas de artigos de vestuário, eletroeletrônicos, materiais de construção e supermercados. Em 2012, o investimento foi um pouco menor: R$ 6,1 bilhões, mas para um universo de 38 empresas.

De 2013 para 2014, mais de mil lojas serão inauguradas, praticamente a mesma quantidade de novos pontos de venda acrescidos de 2012 para 2013. Também o número de trabalhadores contratados deve crescer nestas redes varejistas, de 596 mil em 2013 para 631 mil no ano que vem, com a abertura de 35 mil vagas. "O varejo ainda cresce bem para um período de transição. Há muito espaço para expandir e se consolidar em novos formatos de lojas", diz Marcos Gouvêa, consultor do IDV e sócio da GS&MD.

A Lojas Riachuelo, por exemplo, acaba de inaugurar uma loja de 1.200 metros quadrados na rua Oscar Freire, um dos pontos mais sofisticados do comércio do País. O ponto tem menos da metade da metragem de uma loja padrão da rede e, nas primeiras semanas de funcionamento, atingiu venda por cliente 50% maior do que a média da empresa, conta o presidente da Lojas Riachuelo e do IDV, Flávio Rocha.

Animado com o desempenho, Rocha diz que planeja mais duas lojas compactas. Uma delas com 1.400 m², localizada na esquina da Avenida Paulista com a Rua Haddock Lobo, que será aberta em março do ano que vem. A outra será no Rio de Janeiro, em Ipanema, cujo ponto está em fase de negociação.

O Magazine Luiza é outra rede varejista que está em busca de novos pontos de venda para expandir a sua atuação. Na quarta-feira, 18, a empresa informou, por meio de comunicado, que arrematou por R$ 10,9 milhões 15 pontos de venda da Via Varejo. Depois da fusão entre Casas Bahia e Ponto Frio, a autoridade de defesa da concorrência determinou que a empresa vendesse estes pontos para evitar concentração de mercado. Treze dos quinze pontos de venda estão localizados no Estado de São Paulo e dois em Minas Gerais. Com esse negócio, o Magazine Luiza amplia de 744 para 759 lojas no País.

A corrida de redes como a Riachuelo, especializada em artigos de vestuário, e o Magazine Luiza, com foco em eletroeletrônicos, para fincar bandeiras em um número crescente de mercados tem explicação. De acordo com as projeções do IDV, o varejo deve crescer neste ano 4,1%, descontada a inflação do período. Para 2014, a expectativa é de um aumento na receita real de 4,7% em relação à deste ano. O acréscimo de 0,6 ponto porcentual no faturamento virá, segundo Ricardo Meirelles, economista-chefe da GS&MD, da venda de eletroeletrônicos, como televisores, e artigos de vestuário, além de bebidas. Para 2014, as vendas de duráveis devem crescer 6,6% em comparação a 5,6% neste ano. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?