Publicidade

12 de Janeiro de 2014 - 13:45

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O presidente da Síria, Bashar Assad, e sua família devem abrir mão do poder, segundo os ministros de Relações Exteriores de 11 países do Ocidente e do Oriente Médio que apoiam a oposição síria. Os comentários aumentaram a pressão sobre o regime de Assad, dias antes de um conferência de paz que deve ocorrer em Genebra.

Em um documento divulgado após uma reunião de portas fechadas, os 11 minitros, incluindo o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que as negociações de paz, conhecidas como Genebra 2, têm como objetivo "dar um fim ao atual regime despótico através de uma verdadeira transição política".

Os ministros também criticaram os planos do presidente da Síria de concorrer em novas eleições presidenciais. "Essa paródia de votação, que visa manter no poder um homem que as Nações Unidas consideram um criminoso de guerra e autor de crimes contra a humanidade só daria mais combustível aos conflitos".

Por outro lado, os ministros ficaram aquém da meta de convencer o líder da oposição síria, Ahmed al-Jarba, de anunciar uma delegação para Genebra 2, prevista para 22 de janeiro.

Jarba disse a repórteres que ele tinha "preocupações e inquietações" sobre as negociações, sem dar mais detalhes se ele planeja participar do encontro. "Todos concordamos que Assad não tem futuro na Síria, Assad não tem futuro na Síria", disse Jarba. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?