Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 16:25

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Bayern de Munique entra em campo com amplo favoritismo para enfrentar o Guangzhou Evergrande nesta terça-feira, em Agadir, no Marrocos, pelas semifinais do Mundial de Clubes. Mas o técnico do clube alemão, o espanhol Pep Guardiola, alerta para os perigos do adversário chinês, principalmente por ser comandado pelo treinador italiano Marcello Lippi.

"As pessoas pensam que o Bayern é favorito, mas isso muda contra um técnico italiano. Quando eles não são favoritos, eles são muito, muito perigosos", afirmou Guardiola, ao comentar sobre o confronto que irá travar nesta terça-feira contra Lippi, treinador que levou a seleção da Itália ao título da Copa de 2006 e está hoje no Guangzhou Evergrande.

Dono de dois títulos mundiais quando estava no comando do Barcelona - em 2009 e 2011 -, Guardiola admitiu que a disputa deste campeonato no Marrocos não é particularmente especial para ele. Segundo o espanhol, ser campeão agora representa continuar o legado do seu antecessor, o alemão Jupp Heynckes, que levou o Bayern à conquista da Liga dos Campeões.

"Jupp fez um ótimo trabalho e é por isso que eu estou aqui (na disputa do Mundial). Não tem nada particularmente especial. Gostaria de vencer por causa dos jogadores e do clube", reconheceu Guardiola, que chegou nesta temporada ao Bayern de Munique e vem fazendo boa campanha - está, por exemplo, na liderança isolada do Campeonato Alemão.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?