Publicidade

22 de Janeiro de 2014 - 19:04

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O ano de 2013 foi inesquecível para o torcedor do Atlético-MG, graças à conquista da Libertadores, mas para um jogador em especial a temporada não foi nada fácil. Contratado em 2011 com grande expectativa, o atacante Guilherme ainda não rendeu o esperado e teve mais um ano difícil. Para dar a volta por cima e mudar este cenário, o jogador conta com a chegada de um velho conhecido ao clube: o técnico Paulo Autuori.

"Há uma mudança geral sempre que se troca o treinador. A esperança que cada atleta tem é alta e comigo não é diferente, então, estou muito motivado e esperançoso que terei um ano melhor. O Paulo me conhece bem, é o treinador com quem tive oportunidade de surgir nos profissionais, fazer o primeiro jogo, o primeiro gol, mas já ter trabalhado com ele não garante nada. Tenho que estar dia a dia mostrando meu valor e meu potencial, principalmente nos jogos, pois as oportunidades ocorrerão para todos", disse.

Foi sob o comando de Autuori que Guilherme foi lançado entre os profissionais do Cruzeiro, em 2007. Além de contar com um treinador que o conhece bem, o atacante espera outra mudança para render mais e conquistar seu espaço em 2014: o fim das lesões, que tanto o atrapalharam no ano passado.

"Particularmente, espero um 2014 com menos lesões para jogar mais, participar mais junto com os outros atletas e, acima de tudo, conquistar títulos. Acredito que será um time de toque de bola, aproximação dos jogadores, envolvente e, sem dúvida, muito aguerrido, com disposição, e que vai brigar por todos os títulos esse ano", comentou.

Em relação à equipe, Guilherme tem a ambição de que este ano traga o bicampeonato da Libertadores. "A expectativa para a Libertadores é que será bem mais difícil que no ano passado, principalmente por termos ganhado. As equipes estarão mais preparadas, mas a gente está fazendo uma preparação mais forte também. Há muitos anos, uma equipe não conquista dois títulos seguidos da Libertadores, e esse é o nosso objetivo."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?