Publicidade

17 de Janeiro de 2014 - 15:02

Por Bruno Ribeiro - Agencia Estado

Compartilhar
 

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse nesta sexta-feira, 17, que não comentaria as investigações do Ministério Público (MP) que relacionam o ex-prefeito de São Paulo, presidente nacional do PSD e pré-candidato a governador, Gilberto Kassab, ao recebimento de dinheiro da empresa Controlar, mas afirmou que o contrato de inspeção ambiental veicular era "irracional" e só causou prejuízos à capital paulista. "Nossa posição é que esse contrato expirou e estamos implementando um modelo mais moderno (de inspeção) se a Justiça permitir", disse.

As declarações foram dadas numa escola da zona oeste. Haddad procurou enfatizar os benefícios do modelo de inspeção proposto por ele e não poupou críticas à empresa Controlar, cujo contrato acaba no dia 31. "Para você ter uma ideia, eles nunca nos apresentaram esse tal estudo com os benefícios ambientais do programa", disse Haddad, em referência a dados sobre ganhos ambientais da Controlar apresentados nesta quinta-feira, 16. Antes de chegar ao Centro Educacional e Esportivo Raul Tabajara, ele percorreu, de ônibus, o corredor Inajá de Souza, que passa por uma reforma. A obra deve ficar pronta em julho.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?