Publicidade

13 de Janeiro de 2014 - 16:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Grande vencedor do futebol mundial em 2013 entre os treinadores, Jupp Heynckes foi escolhido o técnico do ano no Prêmio Bola de Ouro da Fifa, com cerimônia realizada nesta segunda-feira, em Zurique, na Suíça. O alemão foi eleito pelo grande retrospecto à frente do Bayern de Munique, deixando para trás seus dois concorrentes: Jürgen Klopp, do Borussia Dortmund, e Alex Ferguson, que deixou o Manchester United.

Heynckes levou o Bayern de Munique a uma de suas melhores temporadas na história. Foi sob o comando do alemão que o time conquistou o título do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha e, principalmente, da Liga dos Campeões da Europa, após vencer a decisão diante do rival local Borussia Dortmund em maio.

Foi também com a base montada pelo treinador que o Bayern faturou o título do Mundial de Clubes, em dezembro, mas já sob o comando de Pep Guardiola. Mesmo com o grande sucesso, Heynckes acabou substituído ao fim da última temporada europeia pelo espanhol, que chegou com o status de quem montou o grande time do Barcelona com nomes como Messi, Iniesta, Xavi e outros.

Fora do Bayern, Jupp Heynckes foi cogitado para assumir o Real Madrid, mas decidiu optar pela aposentadoria. Depois de um anúncio inicial de que ficaria "de férias" por uma temporada, o treinador voltou atrás e confirmou que estava deixando o futebol profissional de vez.

"Estou extremamente agradecido por estar aqui e conquistar este título. Significa muito conquistar um prêmio bem no fim de minha carreira. Normalmente em equipes esportivas é difícil reunir tantas características positivas assim. Não é apenas meu o prêmio, mas é de todo o clube e todos que trabalharam comigo durante este período", disse o treinador.

Derrotado na decisão da Liga dos Campeões, Jürgen Klopp teve um ano de afirmação de seu grande trabalho à frente do Borussia Dortmund. Depois dos títulos alemães nas temporadas 2010/2011 e 2011/2012, o Dortmund ficou atrás do Bayern na edição 2012/2013, mas mostrou ser uma das potências mundiais ao ir à final do principal torneio europeu de clubes. Como consolação, a equipe faturou a Supercopa da Alemanha, justamente diante do rival de Munique.

Já Alex Ferguson foi indicado mais como uma homenagem ao grande serviço prestado ao longo de seus 27 anos à frente do Manchester United, encerrados com a conquista do Campeonato Inglês de 2012/2013. O treinador escocês liderou o clube em sua fase mais vitoriosa, mas decidiu deixar o futebol profissional ao fim da última temporada, com uma vasta coleção de troféus.

MELHOR TÉCNICO FEMININO - Entre os técnicos de equipes femininas de futebol, o prêmio ficou com a treinadora Silvia Neid. Em um ano no qual perdeu muitas jogadoras por lesão, ela mostrou sua capacidade de renovar a seleção da Alemanha, que conquistou seu sexto título europeu consecutivo na Suécia. Neid já havia recebido este mesmo prêmio em 2010.

A treinadora deixou para trás a técnica da seleção sueca, Pia Sundhage, derrotada nas semifinais do Europeu pela Alemanha, e o treinador Ralf Kellermann, que teve um ano irrepreensível à frente do Wolfsburg, liderando o time alemão à conquista da tríplice coroa, com as conquistas do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?