Publicidade

08 de Janeiro de 2014 - 17:43

Por Clarissa Mangueira - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Bovespa fechou a sessão em alta nesta quarta-feira, 08, conduzida por um movimento de ajuste após a forte queda registrada nesta terça-feira, 07, com o alerta da agência de classificação de risco Standard & Poor's sobre o rating do País. Indicadores econômicos divulgados nesta quarta, entre eles a produção industrial do Brasil e a criação de empregos dos setor privado dos EUA, ajudaram a dar suporte para o movimento positivo das ações. O avanço foi contido, no entanto, pela cautela dos investidores antes da divulgação da ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed) de dezembro, marcada para as 17 horas, perto do fechamento da negociação da bolsa.

No fim da sessão, o Ibovespa subiu 0,29%, para 50.576,64 pontos. Na máxima do dia, o índice alcançou 50.793 pontos (+0,72%) e na mínima atingiu 50.424 pontos (-0,01%). O Ibovespa acumula queda de 1,81% no mês e no ano. O volume de negócios somou R$ 5,936 bilhões.

A ata do Fed, o banco central dos EUA, divulgada no call de fechamento do Ibovespa, mostrou que a maioria dos membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) apoiou a redução de estímulos em dezembro, mas alguns membros questionaram a decisão em meio à inflação baixa e mercado de trabalho ainda fraco. Muitos membros acreditam que as próximas reduções de estímulos devem ser mais comedidas.

Apesar de a produção industrial brasileira ter recuado 0,2% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, o resultado veio melhor que as expectativas dos analistas de queda entre 0,60% e 1,50%, com mediana negativa de 1,00%. Os dados, somados a um relatório sobre a criação de empregos nos EUA, levaram a Bovespa a abrir em alta e a bater máximas pela manhã, descolando-se das quedas registradas pelos mercados internacionais. Segundo a Automatic Data Processing/Macroeconomic Advisers (ADP/MA), foram criados 238 mil empregos em dezembro no setor privado dos EUA, acima da previsão de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que esperavam geração de 200 mil novas vagas.

A recuperação das ações da Petrobras e da Vale após as perdas acentuadas desta terça, depois de a S&P alertar que o rating do Brasil pode ser rebaixado ainda neste ano, ajudaram a dar fôlego para bolsa brasileira. O papel ON fechou com ganho de 0,07% e o PN subiu 0,19%, um dia depois da empresa realizar uma emissão externa de R$ 12 bilhões e dados sobre refino de petróleo. Já as ações da mineradora se beneficiaram da recomendação de compra divulgada hoje por traders do Credit Suisse, segundo operadores. Vale PNA (+0,58%), enquanto Vale ON (+0,69%).

Entre outros destaques positivos da sessão estavam as ações do Santander (+2,55%), que foram favorecidas pelo anúncio de restituição de recursos de R$ 6 bilhões (equivalente R$ 1,59 por unit). Ainda no setor financeiro, Itaú Unibanco (+1,57%).

Os papéis da ALL também foram destaque de alta e fecharam com ganho de 2,97%. A empresa se recuperou das quedas do dia anterior provocadas pelas incertezas em relação ao futuro da companhia.

Entre os destaques quedas do pregão, BRF ON recuou 3,37%, pressionada por estimativas de um quarto trimestre aquém do esperado, segundo operadores. O BTG Pactual, por exemplo, divulgou hoje estimativa de que os números do último trimestre podem desapontar o mercado. Também recuaram os papéis da Eletropaulo (-5,41%) e os da LLX (-3,67%).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?