Publicidade

13 de Janeiro de 2014 - 16:55

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Um gol de bicicleta, de fora de área, de cobertura, nos acréscimos do segundo tempo, não poderia deixar de ganhar o Prêmio Puskas de gol mais bonito do ano de 2013 - apesar de ter sido marcado em 2012. Assim, a premiação dada pela Fifa nesta segunda-feira, em Zurique, acabou nas mãos do sueco Ibrahimovic, maior ausência na lista tríplice de melhor jogador do ano passado.

O gol premiado foi marcado em 14 de novembro de 2012, exatamente no dia em que a Fifa divulgou a lista dos 10 gols mais bonitos daquele ano. Por isso, entrou na lista de premiação de 2013, como grande favorito.

No lance, na Friends Arena, em Estocolmo, o goleiro inglês Hart saiu mal do gol, de cabeça, fora da área, Ibrahimovic virou uma linda bicicleta, pegou em cheio na bola, e mandou direto para as redes. Era o quarto gol da vitória sueca por 4 a 2 sobre a Inglaterra, em amistoso.

"Estou muito orgulhoso de estar aqui esta noite e gostaria de parabenizar os outros concorrentes. Boa sorte aos rapazes pelo grande prêmio mais tarde. E queria agradecer a todas as pessoas que votaram", comentou Ibrahimovic, que venceu Neymar pelo gol que marcou contra o Japão, na abertura da Copa das Confederações, e Nemanja Matic, pelo gol de voleio no clássico Benfica (seu time) e Porto.

NEYMAR E RONALDO - Craque da conquista da Copa do Mundo de 2002 e destaque da seleção que vai jogar o Mundial deste ano, Ronaldo e Neymar também subiram ao palco ao lado de Fernanda Lima. O ex-jogador, que é membro do Comitê Organizador Local (COL) da Copa, cumpriu o papel de garantir que tudo ocorrerá dentro dos conformes no Mundial.

"Tenho viajado pela Europa e visto grande entusiasmo, grande empolgação com a Copa do Mundo. É uma grande oportunidade de mostrarmos que somos grandes jogadores e grandes organizadores. Esperamos vocês com uma excelente organização", comentou Ronaldo.

Já Neymar, falando em português com Fernanda Lima, deu declaração protocolar sobre a pressão de jogar uma Copa do Mundo em casa. Depois, questionado pela apresentadora, disse que uma final ideal seria contra a Argentina. Ronaldo discordou e escolheu a Alemanha, que teria a chance de fazer uma revanche da decisão de 2002.

ROGGE - Presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) até o fim do ano passado, o belga Jacques Rogge ganhou o Prêmio Presidencial da Fifa. "Gostaria de agradecer ao presidente Blatter e à família do futebol por este prêmio, que me deixa extremamente orgulhoso e agradecido. Quero desejar o melhor para os dois grandes eventos do ano. Em 25 dias, os Jogos Olímpicos de Inverno começarão em Socchi. Em cinco meses, a Copa do Mundo vai começar no Brasil. Continuo confiante de que ambos os eventos serão um grande sucesso", disse ele.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?