Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 12:43

Por Anne Warth e Eduardo Cucolo - Agencia Estado

Compartilhar
 

Mais uma vez o Banco Central (BC) projeta que a entrada de recursos para investimentos no setor produtivo no ano que vem será insuficiente para cobrir o rombo do setor externo. Para 2014, a autoridade monetária estima que a entrada de Investimento Estrangeiro Direto (IED) será de US$ 63 bilhões, menos que o déficit projetado para as transações correntes, previsto para atingir US$ 78 bilhões.

O saldo da balança comercial também não deve contribuir muito com o resultado do setor externo no próximo ano. O BC espera um superávit de US$ 10 bilhões para este indicador, resultado de exportações que devem atingir US$ 255 bilhões e importações de US$ 245 bilhões.

Nem mesmo a alta do dólar pode ser um impeditivo para que os brasileiros continuem a viajar e gastar no exterior. Apesar de ter passado o ano repetindo que os gastos com viagens iriam cair, o BC projeta um gasto de US$ 19 bilhões para 2014, ainda maior que o dado revisado para 2013, divulgado nesta quarta-feira, 18, de US$ 18,6 bilhões. Os gastos com juros devem atingir US$ 12,9 bilhões; com ações, US$ 10 bilhões; e com renda fixa, também US$ 10 bilhões. As remessas de lucros e dividendos devem somar US$ 27 bilhões.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?