Publicidade

10 de Março de 2014 - 23:03

Por Diogo Coelho - Agencia Estado

Compartilhar
 

De acordo com a Polícia Militar, um dos torcedores que participaram da invasão do CT do Corinthians neste sábado esteve seis meses preso em Oruro, na Bolívia, no ano passado, acusado de envolvimento na morte do torcedor boliviano Kevin Espada. Tiago Aurélio dos Santos Ferreira, liberado da prisão um junho passado, foi reconhecido pelos policiais.

"Ele foi reconhecido por um soldado presente na operação como um dos torcedores presos na Bolívia", afirmou a tenente Ana Paula Martins. Segundo a oficial, Tiago estava exaltado, mas não demonstrou comportamento diferente dos demais manifestantes, que vestiam camisas de torcidas uniformizadas.

Não é a primeira vez que os presos de Oruro se envolvem em outras confusões depois da libertação. Em agosto, a reportagem identificou com exclusividade a presença de Leandro Silva de Oliveira, outro preso na Bolívia, nos conflitos entre torcedores do Vasco e Corinthians no estádio Mané Garrincha, em Brasília, em jogo pelo Campeonato Brasileiro.

Após a invasão, o departamento jurídico do Corinthians registrou um B.O. no 62.º DP, no bairro de Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo, citando dano ao patrimônio, furto de dois celulares de funcionários do clube, além de carros danificados. Nenhuma das torcidas organizadas presentes no protesto foi citada nominalmente no documento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você escolhe seu candidato através de: