Publicidade

17 de Dezembro de 2013 - 17:37

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governo de coalizão da Irlanda vai implementar rígidos controles sobre os gastos como parte de um plano econômico de seis anos destinado a impulsionar o crescimento e a retomar a confiança dos investidores. O plano é anunciado dias depois de o país sair do programa de resgate internacional.

No plano chamado Estratégia Econômica de Médio Prazo, publicado hoje, o governo apresenta uma série de medidas que têm como objetivo fortalecer a economia local e reduzir a dívida. O governo irlandês possui um alto nível de dívida em consequência da crise imobiliária iniciada há seis anos, que prejudicou pesadamente o sistema bancário do país.

Agora a Irlanda precisa voltar a se financiar inteiramente nos mercados de dívida e é obrigada pelas regras da União Europeia a aderir a uma rígida supervisão dos orçamentos futuros.

Em seguida a dois anos de estagnação econômica, o governo prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) vai crescer 2,0% no próximo ano, 2,3% em 2015 e 2,8% em 2016. A estimativa para 2017, 2018 e 2019 é de expansão de 3,5% e para 2020 é de 3,0%, enquanto a dívida bruta deve diminuir para 93% do PIB em 2020, de 124% atualmente.

No último domingo a Irlanda saiu formalmente do programa de resgate internacional, pelo qual recebeu 67,5 bilhões de euros (US$ 92,72 bilhões) durante três anos da União Europeia, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Central Europeu (BCE). Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?