Publicidade

25 de Dezembro de 2013 - 17:47

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governo interino do Egito, apoiado pelos militares, declarou a Irmandade Muçulmana como grupo terrorista, o que dá mais poder para que as autoridades possam reprimir seus membros.

O ministro da Educação Superior, Hossam Eissa, leu o comunicado após longa reunião nesta quarta-feira (25). "O gabinete declarou o grupo Irmandade Muçulmana e sua organização como uma organização terrorista."

Eissa acrescentou que as implicações da declaração passam pela punição daqueles que pertencem ao grupo, ajudam a financiá-lo e promovam as atividades da organização. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?