Publicidade

08 de Dezembro de 2013 - 21:01

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) publicou neste domingo um relatório misto sobre as condições econômicas de Israel. De acordo com a entidade, mesmo tendo apresentado um crescimento econômico satisfatório, Israel ainda preocupa pela pobreza e pelas desigualdades sociais.

O levantamento da OCDE revela que Israel tem a pior taxa de pobreza entre os seus 34 países-membros. No país, mais de 20% da população vive abaixo da linha de pobreza, mais que o dobro da taxa média entre os países-membros da OCDE. Entre os árabes e os judeus ultraortodoxos, a taxa de pobreza é superior a 50%.

Ao mesmo tempo, Israel goza de algumas das taxas de crescimento mais expressivas entre todos os países do mundo. Em 2012, o produto interno bruto (PIB) do país cresceu 3,2%.

O relatório da OCDE aconselha Israel a aumentar os impostos para manter a estabilidade financeira e reprimir a evasão fiscal. A recomendação aconteceu pouco depois que o governo cancelou um aumento de imposto de renda entre 1% e 2% para 2014, decisão contrária às recomendações do banco central israelense.

Além disso, a organização comunicou que o potencial econômico de Israel proveniente da produção de gás natural é alto, já que novos campos de gás offshore começaram a funcionar recentemente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?