Publicidade

11 de Março de 2014 - 23:18

Por ae - Agencia Estado

Compartilhar
 

Israel iniciou a construção de mais que o dobro de casas em assentamentos na Cisjordânia em 2013 do que havia feito no ano anterior, revelaram dados do escritório central de estatísticas do país nesta segunda-feira. No levantamento anual sobre o mercado imobiliário israelense, o órgão apontou que tinham sido começadas obras de 2.534 novas unidades habitacionais nos assentamentos em 2013, aumento de 123,6% ante as 1.133 de 2012.

Em todo o país, houve um aumento anual de 3,4% na construção de novas habitações.

Os palestinos querem a Cisjordânia, Jerusalém Oriental e a Faixa de Gaza - territórios capturados por Israel em 1967 - para formar um Estado independente. Eles consideram a construção de assentamentos além das linhas pré-1967 ilegais e um obstáculo à paz. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, recusou-se a reconhecer essas linhas como ponto de partida, argumentando que as fronteiras finais devem ser acordadas durante as negociações.

Mais de 550 mil israelenses vivem hoje na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. Israel retirou-se de Gaza em 2005. Os palestinos consideram os assentamentos ilegais ou ilegítimos. Líderes europeus e norte-americanos recentemente advertiram Israel de que os assentamentos estão deixando o país em uma posição de isolamento.

Enquanto isso, em Washington, nos Estados Unidos, Netanyahu está reunido nesta segunda-feira com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na Casa Branca, para discutir as negociações de paz no Oriente Médio. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?