Publicidade

11 de Março de 2014 - 07:01

Por Marcelo Gomes, enviado especial - Agencia Estado

Compartilhar
 

A poucos momentos de ser preso por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) apareceu, por volta das 8h30 desta segunda-feira, 24, na sacada de sua casa em Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio, e reclamou da demora para a chegada do mandado de prisão.

O STF determinou na sexta-feira, 21, que o delator do mensalão fosse preso. No sábado, 22, a Polícia Federal informou que o mandado só sairia nesta segunda-feira, o que ainda não aconteceu. "Essa expectativa não me deixa dormir. Eu deito, mas não durmo, mas está tudo em paz. É o destino. É angustiante, mas faz parte da luta", disse Jefferson.

"Deus só dá carga para quem pode puxar. Sou 'harleyro' e botafoguense, acostumado a sofrer", acrescentou, em referência a suas duas maiores paixões, o clube alvinegro e as motos Harley Davidson.

O ex-parlamentar afirmou ainda que seus advogados já estão na Superintendência da Polícia Federal no Centro do Rio, e que até as 8h30 o mandado de prisão não havia sido emitido pelo STF. Jefferson disse que, assim que o documento chegar a Levy Gasparian, se apresentará aos agentes da PF que desde a madrugada de sábado fazem plantão em frente à sua casa e devem conduzi-lo em uma viatura à Superintendência no Rio. "A hora que (o mandado) chegar, eu vou embora, e vocês (jornalistas) vão com a gente", disse Jefferson.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?