Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 18:05

Por Ricardo Della Coletta e Daiane Cardoso - Agencia Estado

Compartilhar
 

Ex-presidente da Câmara dos Deputados e condenado no processo do mensalão, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) afirmou, na tarde desta quarta-feira, 11, que os réus da ação "foram condenados sem provas e contra as provas". "Venho à tribuna prestar contas aos senhores e aos eleitores", disse João Paulo. "Fiz opção pelo silêncio porque aproxima a gente da gente mesmo", emendou.

Num pronunciamento emotivo, logo após lançar na Câmara a revista "A verdade, nada mais que a verdade", na qual questiona o julgamento do mensalão, João Paulo disse sofrer com o processo, mas afirmou que a dor o "faz mais forte". "Nunca tive nenhum processo em minha vida", disse o petista, condenado por peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva pelo Supremo.

Dizendo que não fez da fortuna razão da sua vida, o parlamentar afirmou que mora há 21 anos na mesma casa, na periferia de Osasco. "Não existe nada a ser encontrado em minha vida". Ele classificou ainda o processo do mensalão de cruel e duro, mas disse que ele "há de ser enfrentado". João Paulo também alegou que foi condenado contra as provas e disse que o processo do mensalão foi "uma farsa".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?