Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 23:00

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Tribunal de Júri de Brasília condenou na madrugada desta sexta-feira, 13, dois réus acusados pelo assassinato do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral José Guilherme Villela, da mulher dele, Maria Carvalho, e da empregada do casal, Francisca Nascimento da Silva.

Em agosto de 2009, os três foram mortos com 73 golpes de faca dentro do apartamento onde viviam na Asa Sul, em Brasília. O ex-porteiro Leonardo Campos Alves e Francisco Mairlon Aguiar receberam pena de 60 anos de prisão. Os dois, além de Paulo Cardoso Santana, sobrinho do ex-porteiro, estão presos desde novembro de 2010. A filha do casal, Adriana Villela, também é acusada e aguarda julgamento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?