Publicidade

26 de Dezembro de 2013 - 20:31

Por Elder Ogliari - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Justiça de Ibirubá condenou seis envolvidos com a fraude do leite descoberta em maio deste ano pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul. Segundo a denúncia, o grupo colocava água e uréia para aumentar o volume do leite que comprava de agropecuaristas e entregava em indústrias de beneficiamento. Um dos réus foi condenado a dois anos e um mês de reclusão em regime semiaberto. Os demais terão de cumprir suas penas em regime fechado. Dois foram condenados a nove anos e sete meses, um a nove anos e três meses, um a 11 anos e 7 meses e um a 18 anos e 6 meses. Todos podem recorrer ao Tribunal de Justiça. O promotor de Justiça Mauro Rockenbach, autor da denúncia, considera a adulteração do leite um crime mais grave que o tráfico de drogas. "O traficante vende o produto que o usuário de entorpecente procura. O consumidor vai ao comércio esperando comprar apenas leite", comparou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?