Publicidade

20 de Dezembro de 2013 - 15:45

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Após confirmar Paulo Autuori como substituto de Cuca no comando do Atlético-MG a partir de 2014, o presidente atleticano Alexandre Kalil fez questão de exaltar nesta sexta-feira, em Marrakesh, no Marrocos, a temporada vivida por Ronaldinho Gaúcho e negou que a surpreendente eliminação diante do Raja Casablanca, na última quarta, na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, tenha sido uma "tragédia" para o time.

O dirigente ressaltou que o Atlético precisa se orgulhar do simples fato de estar disputando essa competição, assim como evitou buscar motivos ou culpados pela derrota por 3 a 1 para o Raja Casablanca. "Se eu soubesse o motivo das derrotas nós nunca seríamos derrotados. A verdade é que é futebol. Quero dizer que, apesar da derrota, ela não tira o meu orgulho de representar o Brasil em uma competição importante como o Mundial de Clubes. Não tem tragédia. Tragédia é perder uma final de Libertadores em casa", afirmou, em entrevista ao SporTV.

Ao comentar o fato de que o Atlético fracassou diante de um azarão mesmo contando com Ronaldinho Gaúcho, que se recuperou de séria lesão muscular para poder atuar no Marrocos, Kalil deixou isso em segundo plano e valorizou a temporada do craque, decisivo na campanha do título da inédita Copa Libertadores para o clube.

"Acho que o Ronaldinho teve um grande ano, o melhor ano dele foi 2013 no Atlético. Ele teve uma lesão gravíssima e teve um comportamento absolutamente profissional, como eu esperava dele", disse o dirigente, para mais tarde completar: "Realmente não se pode colocar a responsabilidade em cima de um jogador que é importante, mas faz parte de uma grande engrenagem, não pode falar nada do Ronaldinho. É um jogador que, apesar de ser acima da média, não é Deus".

Já ao ser questionado se Ronaldinho seguirá atuando pelo Atlético em 2014, o dirigente foi direto e franco, como de costume: "Nós perdemos e se ele quiser continuar no Atlético, será muito bem-vindo. A reunião com o Ronaldinho vai ser como no ano passado, vai ser uma só. Vamos passar o que temos para ele e ele leva uma proposta que ele acha boa para ele. Demora meia hora para saber se ele continua ou não no Atlético".

O assunto Paulo Autuori também foi abordado por Kalil, que exaltou a experiência que o treinador tem para assumir o Atlético. "Currículo ele tem. Ganhou duas Libertadores e um Mundial. Recebemos do Carlinhos Neves e da equipe dele a melhor referência possível do treinador", disse o dirigente, falando sobre o preparador físico que já trabalho ao lado do treinador no São Paulo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?