Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 13:07

Por Beatriz Bulla - Agencia Estado

Compartilhar
 

Os preços do leite, da farinha de trigo, batata, banana e do pão francês subiram em 2013 todas as capitais em que foram pesquisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O único produto da cesta básica que teve os preços reduzidos em todas as cidades, por sua vez, foi o óleo de soja.

No caso do leite in natura, o Dieese destaca que a alta foi superior a 13% em 17 das 18 capitais pesquisadas, exceção apenas em Manaus, que acumulou variação de 6,18% no ano passado.

Já o preço da farinha de trigo, pesquisada nas cidades do Centro-Sul, subiu devido à dificuldade de importação do trigo da Argentina e perda de parte da produção no Rio Grande do Sul devido às chuvas, de acordo com o Dieese. Devido a isso, as altas chegaram a 67,06% em Florianópolis, 55,56% em Campo Grande, 46,24% em Goiânia, 37,96% em Porto Alegre, 33,47% em Curitiba, 31,25% em Brasília e 30,72% em São Paulo.

A banana acumulou alta de 73,89% em Natal a 4,46% em Brasília. O pão francês, influenciado pela alta da farinha de trigo, registrou variações entre 24,17% em Campo Grande e 2,13% em Aracaju.

O preço da batata subiu nas dez localidades do Centro-Sul onde é pesquisada, com taxas entre 4,41% no Rio de Janeiro e 45,60% em Porto Alegre.

O óleo de soja registrou a única queda de preço apresentada em todas as capitais no ano passado, com variações entre -27,10% em Curitiba e -13,66% em Natal. O Dieese cita as "sucessivas desvalorizações no mercado internacional e nacional no preço da soja, o que explica a redução do valor".

A tendência para o preço do óleo de soja em dezembro foi de alta em 12 capitais, com variações de 0,31% em Campo Grande a 2,39% em Goiânia.

Apontado como "vilão da inflação" durante alguns meses de 2013 o tomate registrou a maior alta do ano em Natal (34,43%). Na sequência, aparecem as cidades de Vitória, com alta de 33,61%, Aracaju (28,87%), Porto Alegre (21,09%) e do Rio de Janeiro (20,57%). O preço ficou estável em Brasília e recuou em Salvador (-6,91%), Campo Grande (-4,01%), Manaus (-3,61%) e Goiânia (-2,46%).

O Dieese aponta que a entressafra de verão nos primeiros meses do ano passado gerou uma alta dos preços e a oferta só foi normalizada no meio do ano, voltando a subir nos meses finais por causa das condições climáticas no período de colheita.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?