Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 09:49

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

Líderes mundiais e milhares de sul-africanos se reuniram nesta terça-feira para homenagear Nelson Mandela no estádio de futebol de Soweto, apesar da chuva fria que caía. Mas o atual presidente do país, Jacob Zuma, foi vaiado duas vezes ao fazer o discurso de abertura, que começou com uma hora de atraso.

Muitos sul-africanos estão descontentes com Zuma por causa dos escândalos de corrupção, embora seu partido, o Congresso Nacional Africano, que já foi liderado por Mandela, seja o favorito para as eleições do ano que vem.

Muitos sul-africanos se dirigiram para o estádio FBN em Soweto, o bairro de Johanesburgo que foi um reduto de apoio à luta de Mandela contra o apartheid. Madiba, como também é conhecido em seu país, ficou preso por 27 anos, coordenou um delicado processo de transição para uma eleição da qual brancos e negros participaram e que o elegeu presidente.

Apesar da chuva constante o estádio, com capacidade para 95 mil pessoas, foi se enchendo durante a cerimônia, que começou ao meio-dia com o hino nacional. O clima, porém, era de celebração.

Thabo Mbeki, ex-presidente sul-africano que sucedeu Mandela, foi ovacionado ao entrar no local. O presidente francês François Hollande e seu antecessor e rival político, Nicolas Sarkozy, chegaram juntos. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, acenou para os espectadores que cantavam em homenagem a Mandela, visto por muitos sul-africanos como o pai da nação.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama chegou à África do Sul na manhã desta terça-feira e discursou durante o evento. Além dele, também devem falar o secretário-geral da ONU, o vice-presidente chinês Li Yuanchao e o presidente cubano Raúl Castro.

Também estavam previstas homenagens da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e dos presidentes da Namíbia e da Índia, assim como tributos dos netos de Mandela.

A viúva de Mandela, Graça Machel, e sua ex-mulher, Winnie Madikizela-Mandela, estavam no estádio, assim como a atriz Charlize Theron, a modelo Naomi Campbell e o cantor Bono.

O estádio foi também o local onde Mandela fez sua última aparição pública, no encerramento da Copa do Mundo de 2010. Após as homenagens desta terça-feira, haverá um velório de três dias nos Union Buildings, residência oficial e sede do gabinete do presidente da África do Sul, em Pretória, antes de o corpo ser enterrado domingo, na vila rural de Qunu, onde Mandela passou a infância. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?