Publicidade

02 de Janeiro de 2014 - 19:34

Por Reginaldo Pupo, especial para AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Os turistas que permaneceram no litoral norte de São Paulo após as festividades do ano-novo, além de sofrerem com o trânsito intenso no trecho paulista da Rodovia Rio-Santos, que liga Bertioga a Ubatuba, também enfrentam falta de água em algumas praias, filas em supermercados, padarias, farmácias e postos de combustíveis. Uma parte dos turistas retornou à capital e interior após o réveillon, mas o movimento continua intenso em Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba.

Nesta quinta-feira, 02, a Rodovia dos Tamoios registrava fluxo intenso rumo ao litoral. Dos 50 km que separam Caraguatatuba de Ubatuba, 42 ficaram completamente congestionados, nos dois sentidos, durante todo o dia, de acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Segundo alguns motoristas, a viagem durava cerca de 3h. O normal é entre 50 minutos a uma hora.

Além do excesso de veículos, no trecho entre as duas cidades há acessos para diversas praias e grande concentração de pedestres e ciclistas. Na Praia Grande, a mais procurada, para percorrer o trecho de dois quilômetros, o motorista levava mais de 30 minutos, contra cerca de cinco normalmente.

Já no trecho entre Caraguatatuba e São Sebastião, o motorista encontrou lentidão em diversos pontos. O pior era os 10 km antes do centro de São Sebastião. A fila da balsa para Ilhabela tinha espera de 1h30, mesmo com uma embarcação a mais - cinco embarcações realizam a travessia.

Moradores e turistas também enfrentam falta d'água em praias do litoral norte. Na Praia de Barequeçaba, em São Sebastião, o morador Fernando Aguiar afirma que teve problemas com o abastecimento três vezes desde o Natal. "A água voltou hoje (quinta), mas isso vem acontecendo com frequência ao longo do dia. Estamos economizando na caixa d'água para não termos problemas". Turistas que estão em Boiçucanga, também em São Sebastião, e em alguns bairros de Caraguatatuba, enfrentam o mesmo problema.

De acordo com a assessoria de imprensa da Unidade de Negócio do Litoral Norte da Sabesp, a falta d'água em algumas regiões do litoral norte ocorreu em decorrência das oscilações de energia. Segundo a empresa, todos os 11 geradores foram utilizados para tentar amenizar a situação. "A oscilação prejudica o bombeamento de água para pontos mais elevados", explicou a assessoria.

No caso de Boiçucanga e Caraguatatuba, de acordo com a empresa, a falta d'água foi registrada em função da forte chuva que atingiu a região nos últimos dias. "A água estava barrenta, com galhos de árvores e houve necessidade de intervenção para a limpeza do sistema e o restabelecimento leva algum tempo. Com o alto consumo, as reservas baixam rapidamente", explicou a assessoria. Ainda segundo a Sabesp, entre o dia 31 de dezembro e 1º de janeiro foram consumidos seis milhões de litros apenas na Praia de Massaguaçu, em Caraguatatuba.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?